👕 O Menino do Pijama Listrado | Resenha

A leitura de 'O Menino do Pijama Listrado' veio durante uma aula de história em tema: 2ª Guerra Mundial. Entre as indicações, ele estava presente e procurei por ele nas livrarias da minha cidade. Entre as edições, optei pela ilustrada por querer visualizar certas coisas da narrativa (uma experiência visual) e acabei me apaixonando, chorando e surpreendido.

INFORMAÇÕES DO LIVRO

O Menino do Pijama Listrado
The Boy in the Striped Pyjamas
John Boyne
216 Páginas | Editora Seguinte

★★★★☆

Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer.

Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai.

MINHA RESENHA


Não torne as coisas piores
pensando que dói mais do que
você realmente está sentindo. - Pavel, pág. 128. 
John Boyne nos apresenta Bruno, um garotinho de 9 anos totalmente ingênuo e curioso, que ao chegar em casa se depara com a governanta arrumando suas malas para uma mudança repentina. Berlim era seu lugar. A casa grande o bastante para brincar, tinha amigos e estudava. O lugar perfeito. Tenta até mesmo persuadi-los a ficar, sem sucesso.

Seu pai é comandante e acaba sendo escolhido por Fúria para uma tarefa horrenda para aqueles que conhecem o que acontecia no período histórico. Com essa tarefa, veio a decisão de mudança.

A sua nova casa, Haja-Vista, é mórbida, desagradável e solitária. Com praticamente ninguém amigável ao redor (somente soldados do exército transitavam pela casa), Bruno encontra no tédio uma coisa curiosa: um campo. Visto da janela de seu quarto, o campo é cercado, com pessoas e crianças vestindo trajes listrados. Percebendo que pode fazer amigos, o garoto decide relembrar o passado, sendo que era um aventureiro, e parte para o campo.
Só porque um homem olha para o céu à noite,
isso não faz dele um astrônomo, sabia? - Pavel, pág. 130. 
Chegando no local, Bruno conhece Shmuel, que mora do outro lado da cerca, e desde então se tornam grandes amigos.
Nem sinto mais - disse Shmuel.
Já não sinto mais nada. - pág. 252. 
O final é definido por alguns como "incompleto" (final aberto ao leitor) para que ele mesmo possa entender o que aconteceu. As ilustrações tornam a leitura inesquecível dando um enriquecimento memorável a esse livro de fragilidade emocional forte. O livro me fez repensar sobre certas coisas do passado que ainda hoje acontece e que parecem querer se repetir, além de me ajudar nas provas. Esse livro não pode estar de fora de sua estante, jamais!

SOBRE O AUTOR


Boyne ensinou língua inglesa no Trinity College, e Literatura Criativa na Universidade de East Anglia, onde foi galhardoado com o prêmio Curtis Brown.

Já escreveu diversos romances, assim como uma quantidade de contos que foram publicados em várias antologias e transmitidos por rádio e televisão.

Seus romances foram publicadas em 29 idiomas. The Boy in the Striped Pyjamas é um "mais vendido" em Nova York e teve adaptação para o cinema.

Compartilhe:

0 comentários