👿 Histórias Extraordinárias | Resenha

Decidir me aventurar pelas Histórias Extraordinárias de Edgar Allan Poe foi um trabalho intenso. Pelas reviews que vi, do horror que falaram, me deu certo medo. Lendo a obra, entendi que não é bem assim. 

INFORMAÇÕES DO LIVRO



Histórias Extraordinárias
Extraordinary Tales
Edgar Allan Poe
161 Páginas | Editora Nova Fronteira
★★★☆☆

O homem sempre sentiu medo, sobretudo daquilo que não pode entender,do incerto e — porque não dizer — do proibido. Talvez por isso o horror tenha algo que nos afaste, mas que também nos atraia e nos deixe fascinados. E foi desbravando essa estranha e ambígua sensação que o contista, crítico e poeta norte-americano Edgar Allan Poe se consagrou como um dos mestres do gênero do terror e o pai da literatura policial. 

Ambientes sombrios, ruas desertas, esquinas escuras, mansões malditas, assassinatos misteriosos e personagens sobrenaturais compõem a atmosfera gótica que tanto marcou suas histórias de terror. Poe detém o poder de envolver o leitor desde a primeira frase. Ele nos conduz pelo conto, deixando escapar apenas o que devemos saber naquele momento, mantendo o suspense até o desfecho invariavelmente inesperado.

MINHA RESENHA


Vivo, era uma peste.
Morrendo, serei tua morte.
- Martinho Lutero, frase inicial ao conto Metzengerstein.

Neste, somos levados a uma coletânea de dezoito histórias macabras escrita pelo autor que se torna apaixonante aos góticos, Allan Poe. Com sua bela e sagaz escrita, ele consegue mexer com o seu psicológico e com o ambiente de sua leitura, levando-o ao terror ou apenas lhe fascinando pelos caminhos tortuosos.
Os contos são dos mais variados assuntos, como a morte e o medo que a antecede, a culpa e consciência pesada ao cometermos um crime, e também são apresentados alguns mistérios que rondam o hipnotismo.

Todas as historias são de uma admirável originalidade, prendendo sua atenção do começo ao fim, mesmo que sejam, às vezes de tamanha simplicidade.
Dentre elas, minhas leituras favoritas foram de "O Gato Preto", "A Máscara da Morte Rubra" e "O Caso do Valdemar". O restante foi okay, nada demais. Lendo, percebi que algo faltava (pensamento meu) e eu queria mais, na verdade, quero muito mais.
Sobre os mortos, nada, a não ser o bem.
Mesmo que o morto não passe de um pobre-diabo.
- Edgar Allan Poe , Nunca aposte sua cabeça com o Diabo.

Compartilhe:

0 comentários