👻 ghostwriters | Diário #2

Nem todos os leitores sabem a realidade por trás de um GHOST WRITER. Sabemos que são escritores-fantasmas, mas nem todos entendem como funciona, e é por isso que vamos abordar este tema aqui no Luneta Literária.

  •  O QUE É GHOST WRITER?
O termo em inglês significa ESCRITOR-FANTASMA. É conhecido assim a pessoa que escreve uma obra ou texto mas não recebe créditos de autoria.

Algumas editoras disponibilizam o serviço de autoria oculta como incentivo para a publicação de novas obras, noutras, o escritor se oferece para dar corpo a um livro quando percebe que há uma boa história.

Para ser um ghost writer não basta apenas escrever uma história, precisa ir além. O fantasma precisa ser um bom profissional além de já ter participado de serviços para redação de textos.

  •  QUANTO VALE UMA HISTÓRIA?
A história do fantasminha é bem barato. Nem todas podem ser avaliadas em margem de preço iguais já que será feito uma espécie de "exame" que irá concretizar o orçamento final da obra, mas o tempo de escrita também é equivalente para o preço da obra final. Quando menos tempo o trabalho tomar, tanto mais será reduzido o seu preço.

O preço poderá subir se houver necessidade de longas entrevistas gravadas a serem transcritas, de levantamento bibliográfico sobre o tema, de pesquisas em bibliotecas ou arquivos, de análise pormenorizada de livros de atas ou correspondências antigas, de obtenção de certidões em cartórios, de tradução de documentos estrangeiros, de levantamento iconográfico para ilustrar a obra, de eventuais viagens.

  •  E SE O LIVRO VIRAR UM SUCESSO?
O fantasma não pode fazer nada. O ghost writer trabalha silenciosamente, recebe sua remuneração profissional e depois desaparece para sempre mantendo inviolável o segredo de sua participação naquela obra.

A propriedade intelectual da obra fica para a pessoa que o contratou e pagou seus serviços. Ninguém, absolutamente ninguém, fica sabendo que esse "contratante" utilizou os serviços de um escritor fantasma.

  •  CASOS
Em alguns lugares, como o Canadá, o serviço de escritor-fantasma é reconhecido e apoiado por entidades como The Writers' Union of Canada.

Nos Estados Unidos há uma variação para os escritores de discursos, chamados ali de speechwriters (escritores de discursos, numa tradução livre). Dentre estes, um dos mais proeminentes foi Ted Sorensen, assessor do Presidente Kennedy, e autor da célebre frase do discurso de posse, onde dizia "Não pergunte o que seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo seu país".

  •  INDICAÇÃO



The Ghost Writer (no Brasil "O Escritor Fantasma"), filme britânico do diretor Roman Polanski, que estreou em 2010, conta a história de um ghost-writer que, contratado para fazer a autobiografia do primeiro-ministro, acaba ameaçado de morte.







FONTES
A contratação e o trabalho de um ghost writer | PublishNews - http://migre.me/wHIoP
Ghost Writer - http://migre.me/wHIqc

Compartilhe:

0 comentários